header logo pt

10 aspetos que deve conhecer sobre os efeitos secundários

Enquanto paciente com cancro renal, deve estar ciente de que os efeitos secundários dos tratamentos imuno-oncológicos poderão ser diferentes dos efeitos secundários que já tenha sofrido com terapêuticas anteriores. Por esse motivo, é importante compreender alguns factos básicos sobre o surgimento e comunicação de efeitos secundários imuno-oncológicos.

 

1. Não é quimioterapia: O tratamento imuno-oncológico é diferente

IO is different

Em primeiro lugar, lembre-se de informar todos os profissionais de saúde que o atenderem que está a fazer um tipo "diferente" de terapêutica para o cancro.

Esses profissionais incluem o seu médico de família, farmacêutico, equipa de cuidados de saúde local e quaisquer equipas de emergência se alguma vez for levado para o hospital. A imuno-oncologia ainda é muito nova.

Muitos profissionais de saúde poderão nunca ter ouvido falar dela. Não é quimioterapia tradicional. Não é terapêutica direcionada. Qualquer pessoa que o tratar, mesmo para algo que pareça ligeiro, deve contactar a sua equipa oncológica.

Considere trazer consigo um cartão que indique os nomes dos fármacos e os contactos da sua equipa oncológica.

2. Ao contrário da quimioterapia, a imuno-oncologia ativa o seu sistema imunitário, não o suprime

Os tratamentos de imunoterapia ativam o seu sistema imunitário. Sem qualquer surpresa, os principais efeitos secundários da imunoterapia são quando o sistema imunitário está demasiado ativo e ataca tecidos normais do seu corpo. Estes efeitos secundários imitam outras doenças nas quais o sistema imunitário está demasiado ativo, as denominadas doenças autoimunes.

3. Deve comunicar todos os efeitos secundários imediatamente

report promptly Ao contrário dos agentes direcionados para o cancro renal, é insensato "persistir" com os problemas até à sua próxima consulta. É essencial manter uma boa comunicação contínua com a sua equipa de cuidados de saúde.

Durante a participação nos ensaios clínicos, os pacientes com cancro renal têm acesso 24 horas por dia/7 dias por semana a uma equipa oncológica especializada. Esta equipa estará familiarizada com uma vasta gama de efeitos secundários que podem ser tão exclusivos e individuais quanto o sistema imunitário único de cada pessoa. Anote os seus efeitos secundários e contacte os números de telefone fornecidos pela sua equipa de cuidados de saúde. O seu médico local ou hospital comunitário (embora sejam normalmente bons para assuntos de rotina) provavelmente não serão úteis no que diz respeito à imuno-oncologia.

Deve comunicar imediatamente à sua equipa oncológica TODOS os efeitos secundários que surgirem. Isto aplica-se mesmo muito tempo depois de receber a sua perfusão. Algo que possa parecer bastante ligeiro de início (por exemplo, diarreia) pode rapidamente tornar-se algo muito sério se for um efeito secundário relacionado com a terapêutica imuno-oncológica. Não hesite em informar o efeito secundário durante o fim-de-semana, férias ou fora de horas. É bem melhor comunicar algo que possa não estar relacionado com a IO do que adiar uma chamada telefónica mesmo que apenas por 24 horas. Em alguns casos, poderá ser necessário fazer um curto regime de esteroides e depois pode retomar o tratamento.

4. Muitos efeitos secundários são ligeiros, mas outros podem ser muito graves

side effects web

Os efeitos secundários que poderá apresentar dependerão em grande parte do fármaco imuno-oncológico ou combinação de fármacos que está a tomar. Peça à sua equipa oncológica uma lista completa de possíveis efeitos secundários e tome nota dos que podem resultar em consequências graves.

Embora muitos pacientes não gostem de se queixar ou incomodar a sua equipa oncológica, é imperativo que os pacientes e cuidadores monitorizem atentamente toda e qualquer alteração.

Mantenha um diário dos efeitos secundários, incluindo do trânsito intestinal diário, e não hesite em telefonar assim que detetar algo. Adiar mesmo por um dia poderá resultar em hospitalização e poderão ser necessárias intervenções mais sérias.

5. Os efeitos secundários mais comuns incluem

 
side effects pt webOs efeitos secundários mais comuns
Para obter informações sobre o medicamento específico ou combinação de medicamentos que está a tomar, consulte as informações fornecidas pelo seu oncologista.
Os seguintes efeitos secundários são adaptados a partir da rotulagem oficial de fármacos imuno-oncológicos que já foram aprovados para outros tipos de cancro:

 

a. Erupção cutânea e outros efeitos secundários relacionados com a pele

Pode ser um sintoma de inflamação da pele. Para alguns medicamentos (por exemplo, inibidores do CTLA-4 como o ipilimumab/Yervoy®), as reações cutâneas podem ocorrer pela primeira vez 2-3 semanas após a administração da primeira dose. A inflamação da pele pode provocar graves reações cutâneas.

Os sinais e sintomas de reações cutâneas graves incluem:

  • erupção cutânea com ou sem comichão  
  • feridas na boca
  • bolhas e/ou escamação da pele.
Se for para o ar livre, é importante aplicar um protetor solar de amplo espetro (SPF 30 ou superior aplicado com frequência).

b. Diarreia, fezes soltas ou sangrentas e/ou dores abdominais

Podem ser sintomas de inflamação intestinal que provoca problemas intestinais (colite) e pode causar rasgos no intestino se não for tratada.

Os sinais e sintomas de colite podem incluir:

  • diarreia (fezes soltas) ou trânsito intestinal mais frequente do que o habitual
  • sangue nas fezes ou fezes escuras e pegajosas
  • dor no estômago (dores abdominais) ou sensibilidade

c. Falta de ar, tosse e/ou dores no tórax

Podem indicar inflamação dos pulmões. Podem ser sinais de pneumonite. O seu médico poderá mandar fazer uma radiografia ao tórax ou uma TAC para excluir a pneumonite, de modo a que possa ser tratada antes de se tornar grave.

d. Náuseas, anorexia, icterícia e dores abdominais

Podem ser sintomas de problemas relacionados com o fígado: A inflamação do fígado (hepatite) pode provocar insuficiência hepática se não for tratada.

Os sinais e sintomas de hepatite podem incluir:

  • amarelecimento da pele ou da parte branca dos olhos
  • urina escura (cor do chá)
  • náuseas ou vómitos  
  • dor no lado direito do seu estômago
  • tem hemorragias e hematomas mais facilmente do que o normal

e. Problemas relacionados com as hormonas

A inflamação das glândulas hormonais (sobretudo da glândula pituitária, suprarrenal e da tiroide) pode afetar a forma como as glândulas funcionam. Os sinais e sintomas que indicam que as suas glândulas não estão a funcionar corretamente podem incluir:
  • dores de cabeça persistentes ou invulgares
  • lentidão invulgar, estar sempre com frio ou aumento de peso
  • mudanças de humor ou comportamento, como perda de apetite sexual, irritabilidade ou esquecimento
  • tonturas ou desmaios.
Os seus médicos poderão monitorizar rotineiramente as suas hormonas com análises ao sangue.

f. Problemas relacionados com os olhos

Inflamação dos olhos. Os sintomas podem incluir:

  • visão turva,
  • visão dupla ou
  • outros problemas de visão
  • dor ou vermelhidão nos olhos

g. Febre e sintomas semelhantes aos da gripe

Certifique-se de que fala com a sua equipa oncológica antes de tomar qualquer medicação para a febre ou sintomas semelhantes aos da gripe, mesmo medicações sem prescrição médica que já tenha tomado.

h. Os problemas relacionados com os rins que podem surgir são

Diminuição na quantidade de urina, urina mais escura, inchaço dos tornozelos e/ou perda de apetite.

i. Dormência

A inflamação dos nervos pode, em casos extremamente raros, provocar a paralisia. Os sintomas de problemas dos nervos podem incluir:
  • fraqueza invulgar das pernas, braços ou rosto
  • dormência ou formigueiro nas mãos ou pés

j. Fadiga ou simplesmente "não se sentir bem"...

Outros sintomas não listados aqui poderão estar relacionados com o tratamento imuno-oncológico. É importante comunicar um sintoma ou sensação de mal-estar assim que o observar e/ou se um efeito secundário anteriormente comunicado piorar.

6. Os efeitos secundários podem desenvolver-se lentamente, gradualmente e podem mesmo ocorrer meses após a administração do tratamento

side effects worsenUm dos aspetos únicos da imuno-oncologia é que os seus efeitos benéficos (e efeitos secundários) podem ocorrer muito tempo depois da administração do próprio tratamento.

Alguns efeitos secundários podem começar muitos meses após o tratamento. Conhece melhor o seu próprio corpo. Se algo for invulgar para si, comunique-o como potencial efeito secundário à sua equipa oncológica.

Mesmo que pense que não pode estar relacionado com o seu tratamento, anote-o e comunique-o.

Os efeitos secundários retardados são invulgares, mas é importante falar com a sua equipa oncológica sobre qualquer novo problema que surja.

7. A maioria dos efeitos secundários é reversível com medicação. Alguns podem não ser reversíveis

side effects may be reversableObter tratamento imediato para qualquer efeito secundário que surja poderá impedir que efeitos secundários graves se tornem permanentes.

Lembre-se de que muitos médicos comunitários não estarão necessariamente familiarizados com a imprevisibilidade dos efeitos secundários imuno-oncológicos. Dar-lhe um antibiótico quando necessita de um esteroide pode causar problemas significativos.

Não hesite em comunicar um efeito secundário ou mudança no efeito secundário ao seu enfermeiro ou equipa oncológica. Eles estarão em melhor posição para tratar o seu efeito secundário de modo a que possa continuar a receber a sua terapêutica.

8. O tratamento dos efeitos secundários depende da gravidade

gravidade do mesmo. Esta descrição destina-se apenas a servir de orientação – obtenha sempre o aconselhamento do seu médico para o tratamento de quaisquer problemas que ocorram.

Efeitos secundários ligeiros: Exemplos de efeitos secundários ligeiros incluem uma erupção cutânea ligeira, alterações nas suas análises sanguíneas sem quaisquer sintomas ou um ou dois episódios de fezes soltas. Muitas vezes, os efeitos secundários ligeiros são simplesmente observados pela sua equipa de cuidados de saúde ou poderão beneficiar de coisas simples como um creme hidratante.

Efeitos secundários moderados: Quando os sintomas começam a interferir com as suas atividades ou a causar mais dificuldades, estes problemas mais significativos podem exigir intervenção e tratamento com fármacos que suprimem o seu sistema imunitário, normalmente, corticosteroides (prednisona, prednisolona, dexametasona, etc.). Os comprimidos esteroides são bastante potentes; por isso, pode ser-lhe prescrito um regime de comprimidos que vá diminuindo ao longo do tempo. Uma vez que os efeitos secundários imunes demoram algum tempo a desaparecer, isto poderá significar tomar esteroides durante 2-4 semanas.

Efeitos secundários graves: problemas tão graves que significa que necessita de ser hospitalizado e tratado com elevadas doses de esteroides. Por vezes, poderão ser necessárias medicações especializadas. A maioria destes efeitos secundários graves é reversível, mas poderá necessitar de uma monitorização atenta durante algum tempo.

9. Dores sem proveito: os efeitos secundários não preveem benefícios

Os efeitos secundários podem ser as primeiras pistas que indicam que o seu sistema imunitário está a ser ativado de alguma forma. Poderá ser uma ativação positiva que indica que o seu sistema imunitário está a atacar o seu cancro ou uma indicação de que o seu sistema imunitário está a atacar tecidos saudáveis. Uma erupção cutânea ou reação cutânea poderá parecer uma boa indicação de que o sistema imunitário pode estar a ser ativado, é verdade, mas, infelizmente, é importante recordar que mesmo as pessoas que não desenvolvem efeitos secundários podem beneficiar do tratamento imuno-oncológico.

Com os mais recentes medicamentos inibidores de pontos de controlo, muitos especialistas estão a sugerir que menos medicamento não significa necessariamente menos efeitos secundários. Podem até mesmo surgir novos efeitos secundários após a interrupção do fármaco. Ainda temos de aprender qual a quantidade de fármaco a administrar, em que horário e durante quanto tempo é necessário para se obter o efeito ideal. São necessários ensaios clínicos e experiências com pacientes reais para aumentar a nossa base de experiências, especificamente no cancro renal.

10. Em relação ao cancro renal especificamente, ainda estamos a aprender...

we are still learningOs ensaios clínicos vão dar-nos muitas informações sobre como os tratamentos imuno-oncológicos funcionam no cancro renal. Os resultados (incluindo os efeitos secundários) poderão não ser os mesmos no cancro renal que noutros tipos de cancro. Por exemplo, muitos pacientes com cancro renal têm algum nível de perda de função renal (devido a nefrectomia ou nefrectomia parcial). Cada tipo de cancro comporta-se de forma bastante diferente, por isso, dependemos dos ensaios clínicos sobre cancro renal para nos informarmos acerca dos efeitos secundários e respetiva gravidade. Se for um paciente num ensaio clínico, deve comunicar todos os efeitos secundários à medida que ocorrem. Isso vai ajudá-lo a si e a futuros pacientes que possam vir a receber estes medicamentos.

As organizações de pacientes oncológicos fornecem um apoio de colegas muito necessário a outros em tratamentos iguais ou semelhantes, mas, no caso da imuno-oncologia, é importante tratar a experiência de cada pessoa individualmente. Partilhe sempre as suas experiências. Mas lembre-se de que o que é normal para uma pessoa que toma outro fármaco, para si, poderá ser um efeito secundário importante que deve comunicar.

Os pacientes com cancro renal em todo o mundo estão ansiosamente a aguardar os resultados destes importantes ensaios clínicos. Agradecemos aos pacientes e às famílias em todo o mundo que estão a participar.